Fale Conosco pelo WhatsApp
(11) 3719-0993
(11) 93007-0596
Pesquisa Avançada
Shinigami Records




Shinigami Records > CDS > Mickey Junkies - Since You’ve Been Gone (Digipack)
Mickey Junkies - Since You’ve Been Gone (Digipack)

  R$ 20,00
    

Compartilhe

Características
Qtde Desejada:
Valor Unitario: 20,00
Valor Total (R$):
Calcule o Frete e o Prazo de Entrega
Digite seu CEP:  
 

DESCRIÇÃO

FORMA DE PAGAMENTO

COMENTÁRIOS

Gênero: Rock ‘n’ Roll

SOBRE O ÁLBUM:

“Since you’ve been gone” é o mais recente álbum dos MICKEY JUNKIES, grupo fundado em 1991, na cidade de Osasco (SP). Produzido e mixado por Michel Kuaker (ex-guitarrista do Yo-ho Delic), no Wah Wah Studio, o álbum conta com dez faixas e traz composições novíssimas e outras nunca antes registradas em disco. A sonoridade remete ao apanhado de referências que sempre deram a tônica dos MICKEY JUNKIES: groove, rock pesado, soul, psicodelismo, blues, etc. Já as letras, assinadas por Rodrigo Carneiro, tratam das relações humanas. Mais especificamente, as delícias e os efeitos colaterais do amor.

Os trabalhos são abertos com ‘Nothing to say’, uma canção sobre o ressentimento que permeia o final de determinados romances. É a perplexidade diante do fim do amor. Algo tão inexplicável quanto o início dele. “I’m far from you/ you far from me/ There’s no time to explain/ We got nothing to say”.

‘Something about destruction’ flagra um personagem às voltas com a autodestruição. Alguém doente de afeto que busca desesperadamente a redenção.

A faixa título e primeiro single, ‘Since you’ve been gone’, é inspirada pelo cantor e compositor baiano Dorival Caymmi (1914 - 2008). Durante uma entrevista, perguntado o que era o diabo, o artista respondeu: “O diabo é respirar errado”. A ideia da letra veio dessa frase. Um sujeito que, desde a partida da mulher amada, não mais respira e tem como único interlocutor o demônio em pessoa. Ele faz uma autocrítica, pede perdão pelas falhas cometidas e implora para que ela retorne e o salve dos círculos infernais. O gaitista Ed Junior, colaborador desde os anos 1990, brilha.

‘Use me (to move on)’ tem um personagem à espera do(s) chamado(s) do alvo de sua paixão. “Call me when you’re deep/ I’m so superficial/ Call me when you’re strange like Morrison said/ Call me when you’re right/ Call me when you’re wrong/ Call me now I’m a spotlight kid”. Seja o chamado como for.

Ainda que ‘Stoned’ dê nome ao primeiro disco, lançado em 1995, ela não faz parte dele. É uma composição de 1996 e retrata o interesse pela cultura psicodélica, bastante em voga naquele período. “Psychedelic and wild/ I blow my mind/ When I get high” é a mensagem não subliminar.

‘Tryin’ to resist’ é mais uma das canções que tenta convencer alguém a voltar aos braços de outrem. “You set my soul on fire/ I’m glad to burn inside/ This little death is so glorious/ Cause you always bring me back”.

A mais antiga música do disco, ‘Sweet flower’, já figurava na primeira demo tape da banda (“Mickey Junkies”, 1992), mas foi se desenvolvendo, tomando corpo, até chegar a estrutura atual. Psicodélica até a medula, versando sobre desejos incontroláveis e amores turbulentos, traz um poema soturno e sensual em português, além de citar Patti Smith e Bootsy Collins. Uma viagem, uma visita às profundezas emocionais.

‘Big bad wolves’ é outra das novíssimas. É a composição que tem iniciado o setlist dos shows. Trata de um casal que se diverte muito, a Bela e a Fera Sexy. A dupla lidera o grupo hedonista que dá nome à canção. Dentro da temática amorosa algo desesperada, a versão de ‘Alguma coisa’, composição do primeiro disco da recentemente finada banda gaúcha DeFalla, “Papaparty” (1987), faz todo sentido. Aliás, os laços afetivos entre os grupos remontam a tempos imemoriais. Entre outras aventuras, Edu K e sua gangue citam os MICKEY JUNKIES no clássico “Caminha (q aqui é de Osasco)”, presente em “Kingzobullshitbackinfulleffect92”, de 1992. 

Tendo o baixista André Satoshi nos violões e o gaitista Ed Junior como destaques, ‘A tired vampire’ fala de um vampiro que, exausto da eternidade, convida a amada imortal para uma tarde de sol, queijos e vinhos. Atender ao convite pode – e irá - custar-lhes a vida. Eles sabem disso. E pretendem ficar juntos para todo o sempre. Mas de um modo distinto. Longe da escuridão. O refrão é extraído de “Only lovers left alive” (2013), o belo drama dirigido por Jim Jarmusch.

A direção de arte é de Érico Birds e Rodrigo Carneiro. E a autoria das fotos é de Jorge Lepesteur, profissional renomado, que, foi o primeiro baterista dos MICKEY JUNKIES.

 “Since you’ve been gone” vem numa charmosa versão em CD Digipack.

TRACK LIST

1. Nothing To Say
2. Something About Destruction
3. Since You’ve Been Gone
4. Use Me (To Move On)
5. Stoned
6. Tryin’ To Resist
7. Sweet Flower
8. Big Bad Wolves
9. Alguma Coisa
10. A Tired Vampire

Visita à banda em: https://www.facebook.com/MickeyJunkies/


 



Cadastre-se. Receba novidades, ofertas e cupons.
INSTITUCIONAL
Home  | Quem Somos  | Frete e Devoluções  | Tabela de Preços |
 
Shinigami Records
CNPJ: 02.502.919/0001-09
CAIXA POSTAL, 60191 - - SÃO PAULO - SP
Cep:05.323-970
11-37190993
 11-930070596

AJUDA E SUPORTE
Contato
Atendimento On-Line
Minha Conta
Desenvolvido por Lojas Virtuais BR